segunda-feira, 21 de julho de 2008

O Profissional Enfermeiro

Partindo do princípio de que o cuidar do corpo humano exige, necessariamente, um olhar para a dimensão total do ser, inclusive de sua essência existencial, conseguimos visualizar a importância e necessidade do profissional de Enfermagem dentro do contexto da saúde.
A Enfermagem é uma profissão que tem mostrado compromisso com a coletividade e a saúde do ser humano, participando com dignidade, competência, humildade e responsabilidade dos processos a ela relacionados.
Trabalha atuando na proteção e no processo de recuperação da saúde com a ética legal.
Suas ações são no sentido de satisfazer as necessidades referentes à saúde da população.
O Enfermeiro mais do que mero coadjuvante, é agente ativo e indispensável no processo de cura.
O enfermeiro já foi visto como um profissional que fazia parte da equipe de um hospital apenas para cuidar do paciente, e é claro que essa é uma função básica do profissional. Contudo, abriram-se outros campos de trabalho, especialmente com a criação do SUS e com o Programa Saúde da Família. Hoje, são mais de cinco mil equipes no Brasil e um dos integrantes da equipe é o enfermeiro, de presença obrigatória. Isso criou um campo bastante amplo e levou, também, a uma nova forma de entender o papel desse profissional. O enfermeiro de agora é alguém que, além da assistência ou o do cuidado direto ao paciente, exerce coordenação de equipes, porque tem uma visão ampla da área da saúde, está preparado para discutir quais são os determinantes e os condicionantes ligados à questão de adoecer e morrer da população brasileira. O enfermeiro não lida só com a assistência a partir da doença, lida, também, com a promoção da saúde.
Enfermeiro exerce todas as atividades de Enfermagem, cabendo-lhe:
► Privativamente: - direção do órgão de Enfermagem integrante da estrutura básica da instituição de saúde, pública ou privada, e chefia de serviço e de unidade de Enfermagem;- organização e direção dos serviços de Enfermagem e de suas atividades técnicas e auxiliares nas empresas prestadoras desses serviços;- planejamento, organização, coordenação, execução e avaliação dos serviços de assistência de Enfermagem;- consultoria, auditoria e emissão de parecer sobre matéria de Enfermagem;- consulta de Enfermagem;- prescrição da assistência de Enfermagem;- cuidados diretos de Enfermagem a pacientes graves com risco de vida;- cuidados de Enfermagem de maior complexidade técnica e que exijam conhecimentos de base científica e capacidade de tomar decisões imediatas;
► Como integrante da equipe de saúde:- participação no planejamento, execução e avaliação da programação de saúde;- participação na elaboração, execução e avaliação dos planos assistenciais de saúde;- prescrição de medicamentos estabelecidos em programas de saúde pública e em rotina aprovada pela instituição de saúde;- participação em projetos de construção ou reforma de unidades de internação;- prevenção e controle sistemático de infecção hospitalar e de doenças transmissíveis em geral;- prevenção e controle sistemático de danos que possam ser causados à clientela durante a assistência de Enfermagem;- assistência de Enfermagem à gestante, parturiente e puérpera;- acompanhamento da evolução e do trabalho de parto;- execução do parto sem distocia;- educação visando à melhoria de saúde da população;Entre outras.

Um comentário:

Ninhá disse...

Priscila parabéns pela sua inciativa de postar assuntos pertinentes a enfermagem e o ser enfermeiro, ótimo sua descrisão sobreo assunto!!!
Sou acadêmica do cusrso de enfermagem e amei ler os artigos postados e quanto a sua posição em colocar protocolos eu agradeço, pois precisei montar um onde a professora pedia 12 itens para responder...embora o seu estava bem suscinto eu aprendi muito!! continue sempre amando o que faz e ajundo outros profissionais com sua experiencia!!! Parabéns
Deus abençõe vc sempre.
Atenciosamnete, Rita.